logo

É vantajoso aderir ao Programa de Regularização Tributária?

É vantajoso aderir ao Programa de Regularização Tributária?


Na última semana, a Receita Federal do Brasil e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional definiram as regras para adesão ao Programa de Regularização Tributária – PRT, que permite que as empresas parcelem as suas dívidas com os órgãos. Salientamos que o parcelamento de débitos cujo valor consolidado seja igual ou superior a 15 milhões de reais depende da apresentação de carta de fiança ou seguro garantia judicial. A adesão pode ser feita até o dia 31 de maio de 2017.

Mas atenção, porque nem todas as empresas podem aderir a este programa. A PGFN, por exemplo, definiu que não poderão ser liquidados por meio do PRT os débitos apurados na forma do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - Simples Nacional.

Já no caso da Receita Federal, a proibição se estende aos débitos apurados na forma do regime unificado de pagamento de tributos, de contribuições e dos demais encargos do empregador doméstico (Simples Doméstico).

De modo geral, as dívidas poderão ser liquidadas das seguintes formas:

* Pagamento à vista de 20% do valor da dívida consolidada e parcelamento do restante em até 96 parcelas mensais e sucessivas; ou

* Pagamento da dívida consolidada em até 120 parcelas mensais e sucessivas, calculadas observando-se os seguintes percentuais mínimos, aplicados sobre o valor consolidado:

a) da 1ª à 12ª prestação: 0,5%;

b) da 13ª à 24ª prestação: 0,6%;

c) da 25ª à 36ª prestação: 0,7%; e

d) da 37ª prestação em diante: percentual correspondente ao saldo remanescente, em até 84 prestações mensais e sucessivas.

Sua empresa tem dívidas com esses órgãos? Se a resposta for sim, você deve procurar o seu Contador para fazer uma análise de sua situação empresarial e verificar se primeiramente se você pode, segundo se realmente vale a pena aderir ao programa, uma vez que as multas e juros não serão reduzidos de acordo com informações do secretário da Receita Federal do Brasil, Jorge Rachid.

Caso você necessite de outras orientações profissionais sobre este tema, a Galloro & Associados coloca à disposição uma equipe de profissionais que poderão orientar quanto à escolha, tanto na decisão de aderir ou não ao PRT quanto no levantamento da documentação necessária e até mesmo na elaboração do requerimento de adesão ao programa. Converse com os nossos especialistas.

Informativo

Receba nosso informativo colocando seu e-mail no campo abaixo e fique por dentro de todas as dicas


Categorias

Notícias
Institucional

Artigos Mais Vistos

logo

Organizações do Terceiro Setor podem ser isentas de diversos impostos

 

As organizações que atuam no Terceiro Setor (Organizações Não Governamentais – ONGs, associ

Leia mais +
logo

A importância do bom arquivamento dos documentos contábeis

A importância do bom arquivamento dos documentos contábeis

Desorganização e Contabilidade n&ati

Leia mais +
logo

Galloro & Associados: Origem da empresa

 Em 1953, o contador e economista Frederico José Sacco fundou a empresa Auditora Sacontábil, no bairro do Bom Retiro e por quase

Leia mais +

Artigos Recentes

logo

Organizações do Terceiro Setor podem ser isentas de diversos impostos...

 

As organizações que atuam no Terceiro Setor (Organizações Não Governamentais – ONGs, associ...

Leia mais +
logo

O software certo para a sua empresa, com praticidade e controle eficaz...

Uma das grandes dificuldades das empresas, em especial as de pequeno e médio porte, é a escolha e a implantação de um s...

Leia mais +
logo

Revisão tributária pode prevenir problemas com o fisco...

Independente do porte da empresa, é preciso ter todo o cuidado com os impostos a serem pagos, pois uma das piores dívidas que podemos...

Leia mais +

Gostou desse post? Avalie!

Logo star-snippets.com